O Suicídio além do setembro.

A cada 45 minutos um brasileiro tira a própria vida.

Esse número já deveria ser suficiente para estimular as pessoas a se mobilizarem pela prevenção dessas mortes precoces.

Mas apesar dos avanços, os tabus, os preconceitos e a vergonha ainda são adversários nessa luta.

O suicídio é o ato de acabar com a própria vida. A pessoa não tem como objetivo a morte, mas sim o fim do sofrimento pelo qual está passando e o único jeito que enxerga no momento para chegar nisso é através da morte.

É como um prédio incendiado onde você tem duas escolhas: Ou fica ou pula pela janela!

Esteja preparado! Existem certos fatores de risco que aumentam as chances de alguém apresentar pensamentos e tentativas suicidas.

Tentativas anteriores; Abuso de substâncias; Ter entre 15 e 35 anos ou mais de 75 anos; Histórico de suicídio familiar; Falta de vínculos sociais e familiares; Doenças terminais ou incapacitantes; Desemprego; Falta de dinheiro; Declínio social; Divórcio; E até casos de Estresse contínuo.

Setembro ganha uma cor especial em valorização à vida. O amarelo ilumina o mês e alerta sobre a importância da saúde mental e faz com que pessoas, entidades, órgãos de saúde e a sociedade em geral sejam alertadas com a chance de participar de ações que evidenciam a necessidade de falar sobre o suicídio e a sobre a saúde mental. O setembro amarelo é um mês de diálogo.

Inscreva-se no nosso canal oficial: ► Youtube.com/AlexCavalcante

Empresário, fundador e CEO do Grupo PRODUZA, publicitário, multiartista, neuropsicobiomédico clínico da saúde.

Empresário, fundador e CEO do Grupo PRODUZA, publicitário, multiartista, neuropsicobiomédico clínico da saúde.