Entendendo o Estresse e o Esgotamento físico e mental.

Por Álex Cavalcante
Neuropsicoterapeuta, Psicanalista e Palestrante em Saúde Biopsicossocial

Eventos de estresse podem ser causados por excessos de pensamento do presente. Assim como na ansiedade, o estresse percebe “perigo” e ativa o modo “luta ou fuga”, gatilhados pelo sistema nervoso, que libera um mix de químicas cerebrais como os neurotransmissores adrenalina, cortisol e noradrenalina, deixando o corpo preparado para esse “lutar ou fugir”.

O estresse produz cortisol que enfraquece a imunidade pois inibe o sistema de defesa do organismo, relaxando nossas defesas e gerando problemas cardiovasculares quando em altas quantidades.

Além do sistema imunológico, há também uma manifestação fisiológica integrada entre os sistemas nervoso e endócrino. Nosso sistema nervoso tem ligação estreita com nosso aparelho digestivo que também é atingido. Eventos estressantes elevam ainda mais a acidez estomacal, desequilibrando as proteções da mucosa estomacal. O stress faz a digestão ficar lenta, com intestino desregulado, com aquela percepção de que “não me caiu muito bem”.

É que o pico de estresse gera pico de acidez desregulada do estômago, que desencadeia dores abdominais, irritações e inflamações, gerando úlceras. Isso acontece quando o ácido estomacal danifica o revestimento do trato digestivo (picos de estresse, bactérias, analgésicos e anti-inflamatórios, como aspirina). O Estresse causa gastrite também. Por isso a gastrite e dores abdominais superiores são sintomas comuns em pessoas estressadas, devido o aumento na produção dos ácidos do estômago.

Estresse e esgotamento físico e mental intenso podem manifestar vários outros distúrbios psíquicos, como a Síndrome de Burnout que é um estado de desgaste com sensação do tipo “me queimando de dentro pra fora”, que segundo o psicólogo americano Herbert Freudenberger (1926, Alemanha — 1999, EUA) está intimamente ligada à vida profissional.

O estresse vem sendo estudado como precursor de inúmeras doenças. Lembro que os sintomas do estresse podem baixar mais ainda a imunidade, podendo nos deixar fortemente susceptíveis a contrair várias doenças, como o envelhecimento precoce, problemas cardiovasculares, doenças na pele, constipação intestinal, depressão, insônia grave, transtornos alimentares, dentre outros, todos ligados ao hormônio cortisol e outros neurotransmissores que interagem no estresse.

9 SINTOMAS QUE DENUNCIAM UM ESTRESSE:

  • Ansiedade com falta de foco e concentração;

12 PASSOS PARA REMOVER O ESTRESSE E ESGOTAMENTO FÍSICO E MENTAL:

1. Evite a todo custo o perfeccionismo, críticas excessivas e controle total de tudo e todos;

2. Faça psicoterapia para cobrar-se menos e equilibrar neurotransmissores;

3. Pratique a respiração cíclica com meditação de projeção lúdica;

4. Faça mindfulness permissiva do estar presente aqui e agora;

5. Exercite-se e gaste energia corporal para “esvaziar” a mental;

6. Cultive plantas e pratique o conceito estoico de controlar o que pode ser controlado;

7. Cultive um novo olhar sobre as coisas com a terapia cognitiva comportamental;

8. Consuma alimentos ricos em vitaminas do complexo B;

9. Consumir frutas, como maracujá com sementes e laranja com bagaço;

10. Invista no seu sono com chás, ambiente, aromas e leveza horas antes;

11. Suplemente sua alimentação com nutrientes e aminoácidos ligados aos neurotransmissores;

12. Nutracêutica, consumindo suco verde sem água (5 folhas+2 Pepinos+2 Maçãs coados no voal).

SEJA PARTE DA CURA! Curta, comente um pensamento e compartilhe o conhecimento.

Fraterno abraço.

Álex Cavalcante
Neuropsicoterapeuta, comunicador, empresário e palestrante.

Empresário, fundador e CEO do Grupo PRODUZA, publicitário, multiartista, neuropsicobiomédico clínico da saúde.

Empresário, fundador e CEO do Grupo PRODUZA, publicitário, multiartista, neuropsicobiomédico clínico da saúde.